Notícias

Home > Notícias

A evolução refinou nossos pés para serem compatíveis com andar bípede. 

É por isso que a anatomia do pé pode se assemelhar à anatomia da mão, mas ainda é diferente o suficiente para ter funções diferentes, é uma estrutura que suporta mais peso, é mais forte e menos móvel do que a mão. 

Nossos pés são estruturas muito complexas, compostos por ossos (incluindo as falanges, metatarsos,tálus e calcâneos), músculos que permitem flexão e extensão, ligamentos que conectam ossos e tendões, que nos permitem caminhar, correr, dançar, pular, se equilibrar, escalar e muito mais. Na verdade, o pé possui um total de 28 ossos – quase um quarto de todos os ossos de todo o corpo – bem como 30 articulações e mais de cem músculos, ligamentos e tendões. Todas essas estruturas trabalham juntas para duas funções principais: sustentação do peso e propulsão durante as atividades diárias. Além disso, a estrutura anatômica do pé o torna flexível, adaptável e estável em superfícies irregulares. 

Estrutura óssea: Para fins didáticos, a estrutura óssea do pé é dividida em 3 partes de acordo com a localização. 

– Antepé: De acordo com o nome, é a parte da frente do pé que inclui os dedos e metatarsos do pé. 

Falanges: São os dedos dos pés. Eles são compostos de um total de 14 ossos: dois para o dedão do pé e três para cada um dos outros quatro dedos. 

Metatarsos: São cinco ossos longos que se estendem da base de cada dedo do pé até o mediopé. O primeiro osso metatarso leva ao dedão do pé e desempenha um papel importante na propulsão (movimento para frente). O segundo, terceiro e quarto ossos metatarsais proporcionam estabilidade ao antepé. 

Ossos sesamóides: São dois pequenos ossos ovais localizados abaixo do primeiro metatarso (superfície plantar) do pé. 

– Mediopé: Esta parte do pé é composta por cinco ossos de formato irregular chamados ossos do tarso. Eles são o navicular, cubóide e os cuneiformes medial, intermédio e lateral. 

Juntos, os ossos do tarso formam o arco plantar, que desempenha um papel fundamental na sustentação de peso e na estabilidade do pé. 

– Retropé: O retropé é formado apenas por dois ossos, o calcâneo e o tálus. 

Calcâneo: Este é o grande osso do pé, também conhecido como osso do calcanhar. Sua principal função é transferir a maior parte do peso corporal das pernas para o solo. 

Tálus: Este é o osso que fica entre o calcâneo e os dois ossos da perna (tíbia e fíbula). Ajuda a transferir peso e pressão através da articulação do tornozelo. 

Estrutura muscular e tendões: 

Os músculos que controlam os movimentos do pé se originam na parte inferior da perna e estão ligados aos ossos do pé através dos tendões. 

Abaixo estão listados os principais músculos responsáveis pelos movimentos do pé: 

– Tibial posterior: O músculo responsável pela sustentação do arco plantar. Além disso, tem como função principal o movimento de inversão do pé e atua de forma secundária no movimento de flexão plantar juntamente com a supinação do pé. 

– Tibial anterior: É o principal motor responsável pelo movimento de flexão dorsal (pé para cima), além de também realizar a inversão do pé. 

– Fibular curto e longo: Os músculos que controlam o movimento de eversão do tornozelo e também auxiliam na flexão plantar -Tendões extensores: Responsáveis pelo movimento de levantar os dedos dos pés para permitir o passo 

– Tendões flexores: Os músculos que estabilizam os dedos dos pés e são responsáveis pela sua flexão(dobrar o dedo). 

– Tendão de Aquiles: Este é o tendão mais notável do pé que vai do músculo da panturrilha até o calcanhar. É o maior e mais forte tendão do corpo que possibilita correr, pular, subir escadas e ficar na ponta dos pés. 

Tipos de pés: 

De maneira geral os pés são descritos de acordo com o tipo de arco plantar, seguem abaixo cada um deles: 

– Arco normal (pé neutro) 

Se a parte medial do arco estiver meio elevada, isso significa que você tem um arco plantar normal. Esse arco naturalmente suporta o peso corporal. 

– Arco plantar baixo (pé plano) 

Se sua pegada parece um pé completo, então você tem um arco plantar plano.Apesar de ser uma variação da normalidade, os arcos plantares baixos podem contribuir para o estresse muscular e problemas nas articulações. Os pés planos podem se beneficiar de um sapato de caminhada com forma reta e controle de movimento para ajudar a estabilizar os pés. 

– Arco plantar alto (pé cavo) 

Se você vê um pouco de sua pegada, provavelmente tem um arco plantar alto. Arcos altos podem contribuir para uma tensão excessiva nas articulações e nos músculos. Os pés podem não absorver bem o choque, especialmente se realizar muito impacto ou atividades de salto. Nesse caso, sapatos com amortecimento para compensar a falta de absorção de choque natural podem ser úteis, e palmilhas em forma curva também podem ajudar em alguns casos. 

– O conforto conta mais 

O mais importante de tudo é o conforto. Vários estudos mostraram que nenhum sapato ou tipo de pé específico é o melhor, e o conforto e o ajuste adequado são individualizados e devem ser os principais critérios ao selecionar novos sapatos e calçados esportivos. 

Os pés são a base do nosso corpo e desempenham um papel importante para um estilo de vida feliz e saudável. É uma estrutura complexa que consiste em 26 ossos, 33 articulações e mais de 100 músculos, tendões e ligamentos. Seu design exclusivo permite que o pé lide com centenas de toneladas de força todos os dias. Um adulto dá em média de 4.000 a 6.000 passos por dia. São passos suficientes para dar a volta à terra quatro vezes durante a sua vida. Então, manter bons hábitos de vida e cuidar da saúde dos pés é algo importante para evitarmos possíveis problemas e buscarmos uma longevidade ativa e saudável.

 


Agende sua consulta

Referência em Ortopedia, Traumatologia e Reabilitação trabalhamos com foco na excelência e humanização.

Olá!

Gostaria de falar conosco no WhatsApp?

Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?
Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.