Notícias

Home > Notícias

Fratura do escafoide: causa, diagnóstico e tratamentos 

Se você caiu com a mão estendida e sentiu muita dor no punho por dias, talvez tenha acontecido uma fratura do escafoide, um dos oito pequenos ossos que constituem o punho. 

Para você entender onde se localiza esse osso, saiba que existem duas fileiras de ossos no punho, uma mais perto do antebraço e a outra mais perto da mão,e o escafoide é o único osso que fica entre essas duas fileiras, o que o faz ter um risco maior de fratura.

Dr. Vinicius Ynoe de Morais (CRM: 128.977), ortopedista especialista em mãos da Ortocity, explica que as fraturas do escafoide são frequentes quando a pessoa cai com a mão estendida. “Em geral, há dor após o trauma, mas que pode diminuir depois de alguns dias ou semanas. Os hematomas são raros e o inchaço pode ser mínimo. Como não há deformidade, muitas pessoas com essa lesão presumem erroneamente que se trata de um trauma simples ou um entorse do punho, o que atrasa a busca por uma avaliação. É comum que as pessoas que fraturaram o escafoide só busquem atendimento ortopédico meses ou anos após o evento”.

 

Como é feito o diagnóstico da fratura do escafoide?

A fratura pode acontecer com ou sem o desvio dos fragmentos do escafoide. Na grande maioria dos casos radiografias simples do punho são suficientes para detectá-la. Entretanto, quando não há o desvio, as radiografias realizadas na primeira semana podem não revelar a fratura. 

“Em casos de suspeita de fratura do escafoide que não foi visível na radiografia inicial, é recomendado uma imobilização com tala ou gesso no punho por duas a três semanas. As atividades que possam causar lesões devem ser evitadas durante esse período. Após essas semanas, é realizada uma nova radiografia de acompanhamento. Frequentemente, as fraturas sem desvio do escafoide se tornam visíveis na radiografia somente após alguns dias”, explica Dr. Vinicius. 

A ressonância magnética também pode ser solicitada para saber mais sobre os ossos e tecidos moles do punho. Em alguns casos, a ressonância magnética pode mostrar a fratura do escafoide antes que ela possa ser vista na radiografia.

 

Como é feito o tratamento para a fratura do escafoide?

Dr. Vinicius explica que o tratamento para a fratura depende de alguns fatores, como o grau de desvio, há quanto tempo ocorreu a fratura e qual parte do osso foi fraturada. 

Em geral, usam-se dois tipos de tratamento, o conservador e o cirúrgico. 

No conservador, é colocado um aparelho gessado ou tala no antebraço e mão, incluindo o polegar. O tempo de cicatrização do osso varia de paciente para paciente e, durante esse período, o ortopedista acompanha o processo de consolidação óssea por meio das radiografias ou outros exames de imagem.  

O tratamento cirúrgico é normalmente indicado em casos de fraturas com desvio, fraturas do polo proximal ou fraturas da cintura do escafóide. Após a cirurgia, o paciente pode precisar usar gesso e tala por até seis meses.  

 

Quais as complicações mais comuns da fratura do escafoide?

Como você viu, a fratura do escafoide muitas vezes não é investigada por apresentar poucos sintomas, mas a subestimação da dor da fratura e a não ida ao ortopedista pode causar complicações no punho. 

Conforme Dr. Vinicius, se a fratura do escafoide não for reconhecida e tratada adequadamente, pode não haver a consolidação óssea. Com o tempo, pode haver o movimento anormal e o colapso dos fragmentos ósseos, o que leva ao desalinhamento do punho e à artrose. Se a fratura for detectada antes do desenvolvimento da artrose, o tratamento cirúrgico pode ser realizado para tentar recuperar o escafoide. 

O não tratamento da fratura também pode levar à necrose avascular, quando uma parte do escafoide morre devido à falta de suprimento sanguíneo, levando ao colapso do osso e, posteriormente, à artrose. Se o diagnóstico da necrose for realizado antes do desenvolvimento da artrose, o tratamento cirúrgico também pode ser indicado na tentativa de salvar o osso. 

Nos casos em que a artrose já se desenvolveu, é possível fazer a remoção do osso degenerado ou fazer a fusão parcial ou completa da articulação do punho. Após a cirurgia, o paciente precisará fazer fisioterapia para reabilitação do punho e redução de possíveis sequelas causadas pela artrose. 

Para um diagnóstico assertivo e tratamento adequado da fratura do escafoide, conte com os ortopedistas especialistas em mãos do Grupo Ortocity!

Dr. Vinicius Ynoe
Ortopedista, Mãos | CRM: 83.134

Agende sua consulta

Referência em Ortopedia, Traumatologia e Reabilitação trabalhamos com foco na excelência e humanização.

Olá!

Gostaria de falar conosco no WhatsApp?

Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?
Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.