Notícias

Home > Notícias

Apesar de descrito pela primeira vez por Ganz e Noesberger em 1975, o termo ombro flutuante foi somente usado pela primeira vez em 1992 por Herscovici para descrever uma série de fraturas ipsilaterais(do mesmo lado) da clavícula e do colo da escápula. Mais tardiamente começou a se utilizar esse mesmo termo para descrever a qualquer lesão combinada do complexo da cintura escapular. 

O ombro flutuante é uma lesão rara, resultado de traumas de alta energia e com alta incidência de lesões associadas, o que contribui para seu subdiagnóstico e subtratamento. 

É uma lesão de difícil manejo sem uma compreensão completa da complexa anatomia da cintura escapular. O tratamento cirúrgico na grande maioria das vezes é indicado, embora resultados aceitáveis possam ser esperados com o tratamento não cirúrgico de fraturas com deslocamento mínimo. 

Quais as causas mais comuns dessa lesão? 

  • Acidente automobilístico;
  • Acidente motociclístico;
  • Queda de altura; 
  • Ferimento por arma de fogo; 
  • Esmagamento do ombro. 

Quais os principais sintomas? 

  • Dor intensa; 
  • Edema e hematoma local; 
  • Perda de força ou parestesia no membro superior afetado;
  • Deformidade anatômica com o ombro ficando abaixo da altura normal.

Como é feito o diagnóstico? 

É preciso uma visão minuciosa para uma boa avaliação desses pacientes com lesão complexa da cintura escapular. 

As fraturas ipsilaterais da clavícula e do colo da glenóide do geralmente podem ser diagnosticadas radiologicamente com as incidências de rotina do ombro (radiografia em incidência anteroposterior (AP) verdadeira do ombro, incidência axilar verdadeira da articulação glenoumeral, incidência escapular lateral verdadeira). 

Tomografia computadorizada de rotina com reconstruções tridimensionais podem ajudar a definir a natureza exata da lesão óssea. Sempre deve-se suspeitar de uma lesão ligamentar associada. Lesões associadas a estruturas ósseas e de tecidos moles adjacentes e lesões distantes estão frequentemente presentes e podem alterar o prognóstico. Muitas vezes, são essas lesões e sua recuperação que influenciam o resultado geral da lesão no ombro flutuante. 

Qual o tratamento para essas lesões?

Na grande maioria dos casos o tratamento é cirúrgico com redução aberta e fixação da clavícula e da escápula. Eventualmente em fraturas sem desvio ou muito pouco desviadas o tratamento não cirúrgico pode ser indicado


Agende sua consulta

Referência em Ortopedia, Traumatologia e Reabilitação trabalhamos com foco na excelência e humanização.

Olá!

Gostaria de falar conosco no WhatsApp?

Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?
Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.