Notícias

Home > Notícias

Como a covid-19 afeta os ossos e os músculos? 

O coronavírus acomete não apenas o sistema respiratório, mas também o sistema musculoesquelético (formado por ossos, músculos, tendões, ligamentos, articulações e cartilagens) em pacientes que precisam passar pela unidade de terapia intensiva (UTI) como parte do tratamento para se recuperar da doença. Para explicar como a covid-19 afeta os ossos e os músculos, convidamos o Dr. Miguel Antonio Santos (CRM: 37.417), ortopedista geral da Ortocity. Confira!

Como a covid-19 afeta os ossos e os músculos?

Um dos efeitos colaterais do coronavírus é a fraqueza e atrofia muscular devido ao repouso prolongado que deixa a musculatura em desuso. Pesquisadores estimam que as pessoas perdem metade da força se ficarem em repouso na cama de três a cinco semanas. Durante esse período, os ossos começam a perder os minerais e são acometidos pela osteoporose por desuso. 

“O tempo de ventilação mecânica prolongada em pacientes internados na UTI pode induzir as condições pró-inflamatórias, que levam à fragilidade muscular óssea”, explica Dr. Miguel. 

A inflamação das vias aéreas causada pelo vírus também pode levar a uma inflamação em todo os sistemas do corpo, incluindo o musculoesquelético. 

O que o paciente com coronavírus sente quando está com os músculos afetados? 

A dor muscular e a fraqueza generalizada foram relatados em metade dos pacientes sintomáticos da covid-19. Os enfermos também apresentam sintomas neurológicos que afetam o controle motor e a função muscular, o que contribui para a fraqueza e a fadiga muscular. 

Um estudo realizado com pessoas saudáveis e com aquelas que tiveram a doença mostrou que, aproximadamente, de dois a três meses após a alta do hospital, os pacientes com infecção moderada e grave tiveram uma redução de 32% na força da mão para segurar e redução da capacidade de andar. Isso sugere que a infecção por coronavírus leva a déficits tanto na força quanto na resistência muscular, provavelmente devido aos efeitos pró-inflamatórios da infecção viral e ao descondicionamento que ocorre durante o período de recuperação da doença.

Com menos frequência, alguns pacientes podem apresentar dores musculares por mais tempo e disfunções musculares mais severas.

Quais são os sintomas nos ossos e articulações?

As dores nas articulações são relatadas por pacientes com covid-19, mas, na maioria dos casos, são combinadas com as dores nos músculos, o que torna difícil identificar o tempo de duração da dor que atinge as articulações. 

Em pacientes com infecção grave, pode ocorrer a osteonecrose, que é a morte de uma região do osso por conta da interrupção do recebimento de sangue na região. A maioria dos casos envolve a cabeça do fêmur, osso localizado nas coxas. 

É possível recuperar o sistema musculoesquelético após a infecção por covid-19?

O paciente consegue retomar a força dos músculos e dos ossos após uma infecção pelo coronavírus, mas o tratamento deve ser individual, visto que o quadro da doença é variável em cada paciente. 

“É sempre bom consultar um ortopedista antes de iniciar qualquer exercício para a reabilitação do sistema musculoesquelético. Se o paciente ainda estiver em repouso na cama, há exercícios que são possíveis de serem feitos deitado. Assim que o paciente tiver permissão para se mover um pouco mais, ele passará para as atividades sentadas e, em seguida, para os exercícios de levantamento de peso”, explica Dr. Miguel. 

Em caso de recuperação de uma doença prolongada, será necessário começar com exercícios de respiração profunda para aumentar a capacidade pulmonar antes de passar para outras atividades.

A fisioterapia pode ajudar os pacientes ainda no hospital e depois que vão para casa. O objetivo do tratamento é recuperar a força, aumentar a flexibilidade e restaurar a independência. “O trabalho às vezes é árduo e exige um esforço combinado de fisioterapeutas e pacientes, mas certamente valerá a pena”, diz Dr Miguel.

Quanto tempo demora para recuperar os ossos e os músculos após a covid-19?

Geralmente, o corpo leva quatro semanas ou mais para recuperar a força muscular após longos períodos de imobilidade, mas, obviamente, esse tempo pode variar de pessoa para pessoa, dependendo da gravidade da infecção e de características individuais de cada indivíduo.

Quanto tempo após a infecção as atividades físicas são permitidas? 

Dr. Miguel aconselha que a pessoa curada da covid-19 seja paciente com o seu progresso. Depois de uma longa doença que limita os movimentos, o corpo leva algum tempo para se recuperar. Em alguns casos pode haver limitações para atividades simples, como o cansaço apenas para andar da sala para o banheiro.

“Não existe uma regra para o retorno ao esporte, visto que isso pode variar de algumas semanas até meses, mas existem algumas orientações simples: respeitar os limites e sinais do corpo, seguir orientações do médico e fazer um retorno gradual até chegar ao nível de atividade desejado”, explica Dr. Miguel. A covid-19 afeta os ossos e os músculos, mas com profissionais capacitados é possível retornar os movimentos dos membros. Para isso, é possível contar com a Ortocity, que possui um corpo clínico composto por ortopedistas e fisioterapeutas que podem auxiliar os pacientes na retomada das atividades do sistema musculoesquelético.

Dr. MIGUEL ANTONIO
Ortopedista | CRM: 37.417

Agende sua consulta

Referência em Ortopedia, Traumatologia e Reabilitação trabalhamos com foco na excelência e humanização.

Olá!

Gostaria de falar conosco no WhatsApp?

Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?
Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.